EN

QUARTETO CONCONDIS C/ ORQUESTRA BOMTEMPO

qui. 01 de outubro (Dia Mundial da Música) 19h00
AUDITÓRIO CARLOS DO CARMO

O Quarteto Concordis foi criado em 2005 e conta, na sua constituição atual, com Eudoro Grade, Rui Gama, Jorge Pires e Pedro Rufino. Da cumplicidade entre estes músicos, das suas personalidades e influências diversas, emerge como tónica a beleza tímbrica e sonora que as quatro guitarras proporcionam em conjunto.
A orientação musical deste quarteto posiciona-se de forma a evidenciar obras portuguesas, algumas adaptadas em exclusivo para este agrupamento. Exemplo disto é o trabalho do compositor Pedro Louzeiro sobre várias peças de Carlos Paredes e de Zeca Afonso, as quais integram o primeiro CD do Quarteto Concordis. Para além desta vertente, o Quarteto Concordis abrange também o vasto repertório geral para este agrupamento, tocando obras dos mais reconhecidos autores.
O Quarteto Concordis tem mantido uma intensa atividade concertística em Portugal e no estrangeiro, apresentando-se em inúmeros eventos entre os quais: “Festival Guitares en Picardie” e “Festival de Guitare de Vendome” (França); Festival “Onde Sonore” e “Ossola Guitar Festival”, “La Chitarra - Festival Internazionale Dell’Adriatico” (Itália); Festival Internacional de Guitarra de Palencia”, “Festival Internacional de Guitarra de Ronda”, Festival Internacional de Guitarra de Vélez-Málaga (Espanha); “London Guitar Festival” (Grã-Bretanha); “Festival MED” (Loulé), Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco, Festival Internacional de Guitarra de Faro, Festival Internacional de Guitarra de Lagoa, Festival Internacional de Música da Primavera de Viseu (Portugal); Fundação Oriente (Macau - China) e Hong Kong International Guitar Festival (China).


image

A Orquestra Bomtempo iniciou a sua atividade na temporada de 2017/2018. Domingos Bomtempo (1775-1842), para além de compositor e pianista, foi um grande impulsionador na criação de novas instituições em Portugal, como a Sociedade Filarmónica de Concertos e o Conservatório Nacional. Desta forma pretende-se homenagear uma das figuras mais importantes da história da música em Portugal e associar este projeto, promovido pelo Conservatório de Música e Artes do Centro, à divulgação da música orquestral portuguesa e ao espírito renovador deste compositor. Apresentou-se em Ourém, Batalha, Fátima, Pombal e em vários festivais: Festival de Música do Centro, num concerto em que foi solista o guitarrista João Robim, no In Spiritum - Festival de Música do Porto e no Festival de Órgão de Santarém, tendo como solistas os organistas André Ferreira e João Vaz. Em estreia absoluta, apresentou a obra Pastoral da Natividade de Sérgio Azevedo.
Participou, ainda, no ciclo de concerto "Liberdade para dirigir", em diferentes espaços da cidade de Lisboa, numa iniciativa promovida pela EGEAC.
O Diretor Artístico e Maestro Titular da Orquestra Bomtempo é o Maestro Cesário Costa.


PROGRAMA:

Siegfried Idyll | Richard Wagner

Concierto andaluz | Joaquín Rodrigo
- Tempo di Bolero
- Adagio-Allegro-Adagio
- Allegretto-Allegro-Allegretto


"CONCIERTO ANDALUZ"
Composto em 1967, na sequência de um pedido feito pelo lendário quarteto Los Romeros, o Concierto Andaluz é uma obra singular no repertório da guitarra, sendo a grande referência dos concertos para quarteto de guitarras e orquestra. Como o título sugere, é um concerto profundamente inspirado no folclore Andaluz, mas sem nunca o copiar, simplesmente reinventando-o com uma matriz de ritmos e motivos singularmente ao estilo de Joaquín Rodrigo.
Constituído por três andamentos contrastantes, o Concierto Andaluz, apresenta uma viagem que começa com um enérgico Tempo de bolero com referências a sons de castalholas. O segundo andamento, Adagio, profundamente lírico e de reminiscências melismáticas, cria um antecedente perfeito que é depois contrastado com o vibrante e vigoroso andamento final, Allegretto. A festividade e virtuosismo do Concerto Andaluz são notáveis, e a sua pertinência em salas de concerto reforça-se ainda mais com a aproximação da celebração dos 120 anos do nascimento do compositor, no ano de 2021.
Este concerto apesar da sua magnitude, é uma obra poucas vezes tocada, quer seja pela dificuldade técnica inerente a cada solista, quer seja pela dificuldade de encontrar um quarteto sólido e disposto a tal. Enquanto obra de programa é sem dúvida uma escolha original. Escolha esta que o Quarteto Concordis se propõe a concretizar, pois reúne as competências necessárias e tem um percurso longo e significativo enquanto quarteto.

Contactos

Tlf: (+351) 282 380 434

Tlf: (+351) 282 380 452

guitarralagoa@gmail.com


Câmara Municipal de Lagoa

http://www.cm-lagoa.pt